CAURN entra na campanha contra o Aedes Aegypti

Com a chegada do período chuvoso é comum o aumento do número de casos de doenças relacionadas ao mosquito Aedes Aegypti. Como forma de lembrar as pessoas dos cuidados que são necessários para combater a proliferação do mosquito, a CAURN está iniciando uma campanha de conscientização entre os seus associados, com distribuição de material informativo, e público em geral, com orientações via redes sociais. A campanha também acontece em parceria com a Agência Nacional de Saúde (ANS).

De acordo com os dados apresentados no Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, foram registrados até meados do mês de março de 2019, 244.068 casos prováveis de dengue, chikungunya ou zika. Um aumento de 176% em relação ao ano de 2018, quando foram registrados para o mesmo período 88.296 casos prováveis das doenças. 

Diante de números tão alarmantes, medidas simples podem fazer toda a diferença para evitar que novos casos ocorram:

  • Tampe os tonéis e caixas d’água;
  • Mantenha as calhas sempre limpas;
  • Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo;
  • Mantenha lixeiras bem tampadas;
  • Deixe ralos limpos e com aplicação de tela;
  • Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia;
  • Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais;
  • Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa.

Denuncie os focos do mosquito

Quando o foco do mosquito é detectado e não pode ser eliminado pelos moradores, como em terrenos baldios ou lixo acumulado na rua, a Secretaria Municipal de Saúde de sua cidade deve ser acionada para remover os possíveis criadouros.

Comentar: